Drenagem linfática: conheça suas aplicações e contraindicações

De uns tempos para cá, muita gente tem recorrido à drenagem linfática para emagrecer. Tudo porque o método ajuda a eliminar líquidos e toxinas, auxiliando na redução das medidas corporais. Mas a drenagem linfática está longe de ser um recurso unicamente estético.

O que é a drenagem linfática?

O método de drenagem linfática manual foi criado pelo terapeuta dinamarquês Vodder em 1932.

Ele trabalhava com sua esposa na Riviera Francesa quando percebeu que a maioria de seus pacientes apresentava constipação, retenção de líquidos e alterações nos gânglios linfáticos.

Intuitivamente, Vodder começou a tratar estes pacientes com massagens que estimulavam os tais gânglios, cuja estagnação pode causar dor; e conseguiu importantes êxitos. A metodologia foi desenvolvida e, com o tempo, tornou-se bastante eficaz.

drenagem-linfatica-beneficios

Benefícios da drenagem linfática

 

Em geral, todos os tipos de massagem podem estimular a corrente de linfa. No entanto, a técnica de Vodder é centralizada na drenagem dos excessos contidos no sistema.

Hoje, a drenagem linfática manual é usada para estimular a circulação linfática e nutrir os tecidos. Ela é basicamente composta por dois procedimentos, que têm como objetivo transportar esse líquido de edema de volta à circulação sanguínea. Os processos são:

  1. Evacuação é feito nos linfonodos (gânglios) e em outras vias linfáticas com o propósito de descongestionamento.
  2. Captaçãoconsiste na drenagem propriamente dita, e é feita especialmente nas áreas de edema em direção à desembocadura mais próxima.

Em que casos a drenagem linfática é indicada

  • Como coadjuvante em terapêuticas envolvendo esporte, estética, tratamento ortomolecular etc.;
  • Em casos de edemas cíclicos idiopáticos;
  • Nos desconfortos ou patologias nas ocorrências pré e pós-cirúrgicas;
  • Nas situações envolvendo edemas intragestacionais, pré-menstruais, entre outros;
  • Para alívio de edemas pós-cirúrgicos e pós-traumáticos;
  • No combate à celulite (hidrolipodistrofia);
  • Com objetivo de rejuvenescimento através da circulação, combatendo radicais livres;
  • No tratamento ou prevenção de diversos distúrbios, sequelas ou doenças que abrangem as áreas de oncologia, angiologia, reumatologia, ortopedia e traumatologia, ginecologia e obstetrícia;
  • Contra má-circulação sanguínea de retorno;
  • Em tratamentos de revitalização facial;
  • Para aliviar a retenção de líquidos;
  • No combate aos linfedemas, lipedemas e fleboedemas;
  • Para descontrair a musculatura tensa;
  • Pré e pós-cirurgia plástica.

Contraindicações da drenagem linfática manual

  • Asma brônquica;
  • Bronquite asmática;
  • Câncer;
  • Determinados tipos de afecções da pele;
  • Flebites;
  • Hipertireoidismo;
  • Inchaço, dor, vermelhidão e sensação de mal-estar;
  • Infecções agudas;
  • Insuficiência cardíaca descompensada;
  • Síndrome Seno-carotídeo;
  • Tromboflebites;
  • Tromboses.

Entendendo um pouco da técnica de drenagem…

Basicamente, as manobras de drenagem linfática manual são: círculos com os dedos ou com as mãos; círculos com o polegar; movimentos combinados; pressão em bracelete.

Com elas, é possível obter efeitos positivos como melhoria da oxigenação, da defesa e da ação anti-inflamatória, além de aumento do poder reparador e otimização dos processos que levam a uma boa cicatrização dos tecidos.

Como você pode ver no artigo de hoje, ao contrário do que muitos imaginam, a drenagem linfática não é um recurso puramente estético.

A drenagem é, em sua essência, uma forma de terapia complementar para amenizar diversos problemas de saúde e favorecer a qualidade de vida.

E você, já conhece os efeitos benéficos da drenagem linfática manual? Se não conhece, não sabe o que está perdendo…

Ah! Mas procure sempre profissionais qualificados para fazer o procedimento, combinado? Caso contrário, sua saúde pode ficar em risco.

Cuide-se, e até a próxima!

Posts Relacionados:

Leave a Reply